WHATSAPP DA CLUBEClique e entre no grupo de notícias da Rádio Clube

Reunião sobre orçamento da BR-470, em Brasília, termina sem novidades

Mais uma vez a previsão de melhorar as obras da BR-470 ficaram no papel, nesta quinta-feira, o ministro da Infraestrutura Tarciso de Freitas se reuniu com a bancada federal catarinense e ouviu cobranças sobre o corte de verbas da União para obras de infraestrutura no estado, lembrando que no apagar das luzes, em janeiro, cerca de R$ 43 milhões foram retirados do orçamento para este ano para obras em três estradas federais, entre elas a BR-470.

Foto: Divulgação

Ele reconheceu a lentidão dos trabalhos, mas disse que o problema não é dinheiro e sim ineficiência, fazendo uma crítica direta as empresas que executam o trabalho e até ao DNIT, ameaçando inclusive com substituição das empreiteiras e do superintendente regional.

“Recursos há, Santa Catarina é o Estado da Federação que mais está recebendo verbas para investimentos. Precisamos colocar o pé no acelerador, não é por falta de dinheiro que as obras não vão andar”, afirmou o ministro no encontro. É uma meia verdade, pois parte de dinheiro veio através do repasse de verbas estaduais para as obras em rodovias federais. São cerca de R$ 465 milhões, dos quais R$ 75 milhões foram usados até agora.

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos) participou da audiência, por conta da visita ao seu gabinete do deputado federal Rogério Peninha Mendonça (MDB), que acompanhava de forma remota o encontro. Hildebrandt teve oportunidade de falar com o ministro, onde engrossou o coro para que o Governo Federal reponha as verbas cortadas do orçamento, cuja sinalização positiva já havia sido dada pelo ministro e pelo próprio presidente Bolsonaro (PL) recentemente.

Segundo a assessoria do deputado Peninha, até o segundo semestre deverá ser entregue a duplicação dos Lotes 1 e 2, entre Navegantes e Gaspar. Já na segunda metade do ano, o foco será o andamento dos lotes 3 e 4, de Gaspar a Indaial.