Rádio Clube De Blumenau Professores da rede estadual decidem pela paralisação das aulas presenciais ⋆ Radio Clube de Blumenau Rádio Clube De Blumenau
AO VIVO
Sexta-feira, 17 de setembro de 2021 -

Professores da rede estadual decidem pela paralisação das aulas presenciais

Os professores da rede estadual de ensino de Santa Catarina decidiram pela paralisação das aulas presenciais. A medida foi aprovada em assembleia organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores na Educação Pública Estadual de Santa Catarina (Sinte) nesta segunda-feira, 8.

Na reunião, a categoria deliberou pela manutenção das aulas de forma totalmente online por conta do aumento dos casos de Covid-19 na comunidade escolar.

Em comunicado por meio de seu site, o Sinte defendeu que “é urgente que o estado tome uma medida em defesa da vida da população”. A nota continua afirmando que “a mobilização cobra que o governo do estado zele pela vida da população e interrompa imediatamente as aulas presenciais”.

Os professores concluem afirmando que “as aulas online começam nesta terça (9/3) com aplicativos alternativos, até que Moisés libere os aplicativos oficiais do governo do estado”.

O que diz a Secretaria de Educação

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Educação (SED) confirmou que foi notificada pelo Sinte sobre a deflagração da greve sanitária. A pasta taxou a greve como “ilegal”, argumentanto que a mobilização só é legítima quando temporária. Entretanto, o sindicato não estabelece data para encerrar a paralização e “exige a vacinação de todos os membros da categoria”.

A Educação argumenta, sobre a vacinação, que “não é possível antever porque ainda não há imunizantes disponíveis para compra imediata no país”. A nota finaliza reforçando que “as escolas não estão imunes à Covid-19, mas que são ambientes seguros”. Além disso, “a SED está se mobilizando para acionar a Justiça e adotar as medidas cabíveis”.

A íntegra da nota da SED pode ser acessada clicando aqui.

COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?