Rádio Clube De Blumenau Blumob se pronuncia sobre paralisação do transporte coletivo em Blumenau ⋆ Radio Clube de Blumenau Rádio Clube De Blumenau
AO VIVO
Quarta-feira, 22 de setembro de 2021 -

Blumob se pronuncia sobre paralisação do transporte coletivo em Blumenau

A Blumob, empresa responsável pelo transporte coletivo em Blumenau encaminhou uma nota a imprensa no fim da manhã desta terça-feira, 3, se posicionando em relação a paralisação dos ônibus registrada horas antes na cidade.

De acordo com a empresa, eles entraram em contato com representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Coletivo de Blumenau (Sindetranscol), no dia 29 de julho, marcando uma reunião para o dia 9 de agosto. Além disso, que foram informados nesta segunda-feira, 2, sobre uma greve a partir do dia 10 de agosto, e que por isso, que estava à disposição para negociar e chegar a um consenso.

“Assim, reforçou que não se furtaria ao dialogo com a entidade que, mesmo com a garantia por escrito da agenda, optou por realizar greve sem cumprimento dos prazos legais e sem comunicação previa ao usuário que depende do sistema de transporte (…) Atitudes paredistas, no contexto atual, trazem ainda maior gravidade, em prejuízo dos trabalhadores e da própria população“, finaliza a nota.

Sindicato fala diferente

A nota da Blumob foi divulgada após uma coletiva realizada pelos representantes do Sindetranscol na manhã desta terça-feira. No local, os sindicalistas apontaram que, por telefone, a empresa havia agendado por telefone uma reunião informal para esta segunda-feira, dia 2, mas que quando o dia chegou, alegaram que a reunião na verdade era apenas dia 9, uma semana depois.

Esse foi o estopim para o sindicato, juntamente aos trabalhadores, decidirem realizar a paralisação no amanhecer desta terça. Eles reforçaram também que no decorrer do dia e nesta quarta-feira os ônibus irão circular normalmente, mas que, caso não haja interesse da empresa em conversar, novas paralisações podem acontecer.

Além disso, o sindicato também destacou que a proposta de reajuste salarial – apenas com a reposição do INPC – foi encaminhado à empresa ainda em maio, já que a data-base da categoria é 1º de julho. Porém, não recebeu nenhuma resposta oficial, nem com negativa ou contraproposta, e por isso, no dia 26 de julho, anunciaram estado de greve.

COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?