Terça-feira, 27 de junho de 2017 -

Obra da Humberto de Campos é tema de encontro entre moradores e Prefeitura

Compartilhe
FacebookWhatsAppFacebook MessengerTelegramTwitterGoogle+SMSEmailCopy Link

radio clube

A Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra), reuniu-se na tarde desta segunda-feira, dia 27, com uma comissão de moradores e biólogos para debater a questão ambiental da obra do prolongamento da Rua Humberto de Campos. O secretário Régis Evaloir da Silva teve a iniciativa de marcar o encontro para colher as sugestões dos envolvidos e também informá-los sobre o andamento das obras, especialmente na questão das licenças ambientais.

Segundo Régis, ele encontrou os moradores em uma visita à obra, na semana passada, e recebeu alguns questionamentos, especialmente em relação aos animais que vivem na região por onde a obra vai passar. A reunião desta segunda-feira esclareceu alguns pontos e teve a presença dos engenheiros responsáveis pela obra, além de representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur).

“Nós fizemos questão de informar que, sem as devidas licenças ambientais e inventários de fauna, a obra não teria nem começado. Mas a Prefeitura está aberta ao diálogo e por isso decidimos ouvir as sugestões dos moradores”, comentou Régis. Entre elas está a inclusão de mais um passa-fauna ou corredor para que os animais evitem cruzar a nova via. Nos dois quilômetros do trecho, estão previstos sete desses caminhos e a Prefeitura se propôs a analisar a possibilidade de instalar mais um na região onde se encontra o Clube Vasto Verde.

Outra sugestão dos moradores, que ainda deve ser legalmente avaliada pela equipe da Secretaria, é a de que engenheiros florestais e biólogos montem uma comissão para acompanhar a obra. O biólogo Jonata Giovanella comentou sobre a importância do encontro. “A gente ficou feliz que esse canal de comunicação foi aberto e esperamos que isso continue para esta e outras obras que estão por vir. Não somos contra a obra, apenas queremos que o impacto ao meio ambiente seja o menor possível”.

Compartilhe
FacebookWhatsAppFacebook MessengerTelegramTwitterGoogle+SMSEmailCopy Link
COMENTAR COM O FACEBOOK:
Um comentário

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *