Terça-feira, 21 de novembro de 2017 -

Pele bonita e saudável é possível em todas as idades graças aos benefícios do colágeno

Compartilhe

A maioria das pessoas, especialmente as mulheres, se preocupa com a aparência da pele que, com o passar dos anos, requer mais atenção e cuidados para se manter firme e saudável. No entanto, embora os procedimentos estéticos estejam cada vez mais avançados, a melhor forma de garantir a beleza e saúde do maior órgão do corpo humano ainda é através da prevenção. Por se tratar de uma parte totalmente visível, muitos associam seu conceito às suas camadas mais superficiais e se esquecem de que seus cuidados também derivam de fatores internos, como o aporte nutricional de vitaminas, proteínas e minerais, fundamentais para sua saúde plena, como o colágeno.

Essa substância, muito famosa na indústria farmacêutica, especialmente em produtos estéticos, é responsável pela elasticidade e firmeza da pele, além de manter cabelos e unhas fortes e saudáveis, mas sua ação é muito mais abrangente e se estende a outras áreas do organismo, como os ossos e tendões. Estudos garantem, inclusive, que graças à sua capacidade de regenerar ligamentos e cartilagens o colágeno pode ajudar na prevenção de doenças como artrose e osteoporose. Seu nome, derivado do grego significa “produção da cola” e essa é literalmente sua maior responsabilidade, formar fibras que dão sustentação a cartilagens, tendões, ossos, pele, veias, tecido muscular e até mesmo os dentes.

Afinal, o que é o colágeno que todos falam?

O colágeno é uma proteína produzida naturalmente pelo corpo através dos fibroblastos, mas também pode ser encontrado em alguns alimentos, suplementos e cosméticos. O corpo sintetiza a proteína através da digestão de alimentos fontes da substância, que são transformados em aminoácidos e distribuídos por meio da corrente sanguínea ao organismo. Durante a juventude ele representa cerca de 1/3 de toda nossa estrutura óssea, dérmica e muscular, mas por volta de 25 a 30 anos de idade os níveis de produção do organismo vão diminuindo, pois, os fibroblastos perdem gradualmente a capacidade de sintetizá-lo. É a partir daí que começam a surgir, aos poucos, os primeiros sinais característicos do envelhecimento, como como rugas e linhas de expressões, devido à queda do nív el de colágeno. Mas, a boa notícia é que é possível minimizar essa carência através da boa alimentação e suplementação adequadas.

Principais benefícios

O maior aliado para combater os efeitos nocivos que o tempo causa sobre a pele é, sem dúvidas, essa poderosa proteína. Ela combate os traços de envelhecimento e mantem a pele firme e hidratada, mas, além de proporcionar uma cútis impecável ela ainda possui outras funções no organismo. O colágeno representa cerca de 25% de toda proteína corporal. Seu processo de síntese é fundamental para a formação e manutenção de fibras elásticas de alta resistência que promovem a elasticidade, flexibilidade e integridade de músculos, ossos, ligamentos, tendões e pele. Presente na formação de tecidos desde o feto, o colágeno atua no combate contra o enfraquecimento ósseo e muscular, evitando doenças decorrentes do desgaste físico como artrose, artrite, e fibromialgia, garantindo assi m que o corpo funcione bem por dentro e ainda fique bonito por fora.

Principais fontes naturais da proteína

A nutricionista Joanna Carollo, especializada em nutrição clínica afirma que, para suprir a carência de colágeno no organismo, que vai aumentando cada vez mais conforme a idade avança, e evitar uma deficiência da proteína, que certamente irá prejudicar o funcionamento do corpo e resultar em diversas patologias, é preciso investir em uma alimentação rica neste nutriente.

“A carne vermelha é um dos alimentos mais populares entre as fontes de colágeno, no entanto, sozinha, ela não consegue oferecer a quantidade suficiente para atender toda a demanda do nosso organismo, por isso, é necessário acrescentar no cardápio diário o consumo de outros alimentos como gelatina, geleia de mocotó, sementes como chia e linhaça, castanhas, aveia e verduras, que apresentam boas quantidades da proteína e podem ajudar a repor os níveis do corpo” – afirma a profissional da Nova Nutrii.

Colágeno + Vitamina C

A nutricionista ainda explica que, para garantir a devida absorção do colágeno no organismo, o ideal é combinar o consumo de suas fontes com alimentos ricos em vitamina C, como laranja, morango, mamão e kiwi, pois esta vitamina potencializa a absorção da proteína no organismo. “É por isso que, no caso de uma suplementação, muitos especialistas recomendam a ingestão das cápsulas ou outras formas do colágeno com a vitamina C, representada, muitas vezes, por um suco de laranja ou kiwi” – acrescenta Carollo. Além disso, os efeitos da vitamina C são altamente benéficos para a saúde em geral, especialmente sobre a pele, ela atua no processo de cicatrização e protege, inclusive, contra os danos da exposição solar e dificultando o aparecimento de manchas.

Quando a suplementação pode ser feita

O organismo produz naturalmente o colágeno até que a pessoa atinja o vigor físico, que acontece aos 30 anos, a partir de então o ritmo vai diminuindo cerca de 1% a cada ano que passa, atingindo o auge aos 50 anos. As consequências disso não são nada animadoras e consistem no aparecimento de rugas, flacidez, enfraquecimento de unhas e cabelos, com aspecto sem vida e quebradiços, tornando necessário seu aporte através de fonte externas, numa tentativa de adiar os efeitos da idade e amenizar enfraquecimento ósseo e muscular que podem vir a aparecer.

Além das aplicações cosméticas que trazem o nutriente em suas formulas, recomendadas pelos dermatologistas, que melhoram o aspecto e saúde da pele, ainda há o uso da suplementação, através de capsulas, em pó, balas e, até mesmo, alimentos enriquecidos. Devido a evolução tecnológica na área da saúde a suplementação é uma das formas de consumo mais difundidas atualmente e está em alta, especialmente, entre as mulheres, justamente por seus resultados eficazes. Segundo a nutricionista ela é ideal para pessoas acima de 30 anos, mas não dispensa o aconselhamento de um especialista, que pode indicar o melhor método para atender as necessidades individuais de cada pessoa.

Evite hábitos que favorecem o envelhecimento da pele

Além dos hábitos básicos mais conhecidos, e fundamentais, como limpar, hidratar e tonificar, existem outros cuidados simples que podem ser feitos para assegurar a boa saúde e jovialidade da pele como hidratar o corpo, através do consumo de água. Isso, além de combater a retenção de líquidos, ajuda a eliminar as impurezas e toxinas do corpo. Outra dica importante é a exfoliação, que ajuda a remover as células mortas e limpar os poros, no entanto, deve ser feita em intervalos de, pelo menos, 15 dias, pois se tratando da pele, tudo o que é em excesso prejudica. Confira a seguir outras dicas do que deve ser evitado para manter uma pele saudável:

Tabagismo: isso mesmo, o hábito de fumar prejudica o organismo ao ponto de seus danos se refletirem na aparência dos adeptos do cigarro. Isso porque cada tragada leva mais de 4.700 substâncias tóxicas para dentro do corpo. Além de dentes escuros, olheiras profundas e dedos amarelados, os efeitos dessa bomba tóxica também se concentram na pele, acentuando as linhas de expressão e favorecendo o aparecimento de rugas e celulite.

Alto consumo doces e frituras: esses alimentos, em grandes quantidades no organismo, dão início ao processo de glicação, quando ingerimos mais glicose do que nosso organismo consegue processar, isso causa um pico de insulina que, além de favorecer o ganho de peso, provoca danos na pele, deixando-a mais oleosa, com tendência a espinhas, manchas, bolsas sob os olhos e inflamações.

Esquecer o protetor solar: esse ato é um dos maiores crimes contra a pele, apesar da exposição solar ser benéfica ao organismo e responsável pela síntese da vitamina D em nosso corpo, ela deve ser feita da forma correta, para que não acabe gerando resultados negativos em outras áreas, como a pele. Os raios UV ao longo dos anos podem resultar em manchas, queimaduras, envelhecimento acelerado e até mesmo em câncer, portanto o protetor solar deve ser usado diariamente, até mesmo em dias nublados.

Estresse: se virar parte da rotina pode ter certeza que a pele será uma das primeiras e mais afetadas. A forte tensão gerada nesses momentos causa diversas alterações hormonais e libera algumas substâncias na corrente sanguínea, que resultam numa queda da imunidade, tornando o corpo mais vulnerável a infecções e outros problemas. Os primeiros sinais aparecem no rosto através de descamações, ressecamento, ou poros mais dilatados nos casos de peles oleosas.

Fonte: Nova Nutrii

Compartilhe
COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *