Rádio Clube De Blumenau Miniempresa em Blumenau desenvolve jogo para ensinar Libras ⋆ Radio Clube de Blumenau Rádio Clube De Blumenau
AO VIVO
Domingo, 15 de dezembro de 2019 -

Miniempresa em Blumenau desenvolve jogo para ensinar Libras

Acessibilidade é um tema em alta – cada vez mais se discutem formas de possibilitar que todas as pessoas tenham os seus direitos garantidos. Em caso de deficiência, devem ser disponibilizadas as adaptações necessárias para que, independentemente da limitação, seja assegurado o acesso pleno à locomoção, informação e comunicação, além de produtos e serviços. Muitas técnicas utilizadas para prover as condições de acessibilidade são garantidas por lei. É o caso, por exemplo, da Língua Brasileira de Sinais (Libras), que possibilita a comunicação com surdos a partir de gestos.

show (1)

O acesso dos surdos à comunicação depende não apenas deles próprios, mas principalmente do conhecimento amplo de Libras pela sociedade. A partir desse entendimento, alunos do Programa Jovem Aprendiz da Faculdade Senac em Blumenau desenvolveram o jogo de tabuleiro Comulibrar, que tem o objetivo de promover a aprendizagem de Libras a partir do entretenimento. “A ideia, com o jogo, é promover a inserção das pessoas no mundo dos surdos, e não fazê-los se adaptar ao nosso mundo”, destaca Káthia Cilene Koffke, coordenadora do Programa Jovem Aprendiz na Faculdade Senac em Blumenau.

O jogo Comulibrar foi desenvolvido a partir do projeto Miniempresa, da Junior Achievement, que proporciona a estudantes do ensino médio a experiência prática em negócios a partir da organização e operação de uma empresa. Para participar do projeto – que tradicionalmente faz parte do calendário anual do Programa Jovem Aprendiz – os alunos criaram a miniempresa Conexão Libras e estão participando de todo o processo de desenvolvimento, produção e venda do produto. O trabalho é orientado por voluntários da Faculdade Senac em Blumenau, incluindo técnicos e professores, e da cooperativa de crédito VIACREDI.

Pelas regras do projeto, a miniempresa deve ter uma estrutura tradicional, composta por presidente e quatro diretores, nas áreas de recursos humanos, produção, marketing e financeiro. Além disso, os recursos necessários para compra de matéria-prima são arrecadados por meio da venda de ações – quantias disponibilizadas, geralmente, por pessoas próximas aos alunos e que são devolvidas conforme os resultados da empresa. Para a produção, os alunos devem colocar a mão na massa, e podem terceirizar apenas 30% do processo. No caso do Comulibrar, a empresa Tecnolaser realiza impressão e colagem do produto.

O jogo de tabuleiro é feito com madeira de reflorestamento, cumprindo um dos requisitos do projeto. A miniempresa precisa desenvolver um produto que atenda ao tripé de sustentabilidade, inovação e rentabilidade. Após todos os 15 encontros pelos quais é composto o projeto da Junior Achievement, a equipe tem um momento oficial para apresentação e venda do produto, junto às demais miniempresas da cidade. Em Blumenau, ocorrerá no dia 25 de junho, no shopping Neumarkt. Também é possível participar de uma premiação realizada pela organização em nível regional, nacional e internacional. Em 2015, a Neurogames, da Faculdade Senac em Blumenau, foi reconhecida pela Junior Achievement como a 3ª Melhor Miniempresa das Américas.

COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?