Segunda-feira, 20 de novembro de 2017 -

Aberta com uma hora de atraso sessão no Senado Federal que decidirá o processo de impeachment de Dilma

Compartilhe

Foi aberta às 10h desta quarta-feira (11), com uma hora de atraso, a sessão no Senado Federal que decidirá pela aprovação ou rejeição do relatório favorável à admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

No plenário do senado, a aprovação do relatório da Comissão Especial do Impeachment, de autoria do senador Antonio Anastasia (PSDB -MG), exige maioria simples dos senadores presentes – metade mais um. Ou seja, se estiveram presentes 60 senadores, são necessários pelo menos 31 votos. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), só vota em caso de empate.

Renan Calheiros afirmou que os microfones serão desligados assim que se esgotar o tempo de 15 minutos que cada senador inscrito terá para se pronunciar. O presidente do senado alertará ao senador que estiver ocupando a tribuna quando faltarem dois minutos e depois um minuto para o término do pronunciamento.

A  sessão foi dividida em três blocos, com intervalos de uma hora entre cada um. De manhã, das 9h às 12h; à tarde, das 13h às 18h; e à noite, de 19h em diante. A votação não tem horário para terminar.

Foto: Moreira Mariz/ Agência Senado
Foto: Moreira Mariz/ Agência Senado
Compartilhe
COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *