Rádio Clube De Blumenau Deap confirma 65 detentos foragidos depois da saída temporária em Santa Catarina ⋆ Radio Clube de Blumenau Rádio Clube De Blumenau
AO VIVO
Sexta-feira, 03 de julho de 2020 -

Deap confirma 65 detentos foragidos depois da saída temporária em Santa Catarina

O Departamento de Administração Prisional (DEAP) de Santa Catarina divulgou os números com relação as saídas temporárias referentes ao final do ano de 2016. Dos 1.835 presos que saíram 65 não retornaram o que corresponde a uma taxa de evasão de 3,5%. Dos foragidos 11 já foram recapturados até as 18h20min desta segunda-feira. O Deap considera este o melhor índice, desde 2011.

Para o diretor do DEAP, Deiveison Batista, o bom índice está relacionado aos avanços comportamentais conquistados em razão da oferta de atividades laborais dentro das unidades prisionais do estado. “Quando o apenado tem a oportunidade de um trabalho e está sendo ressocializado, fica muito mais difícil voltar ao mundo da criminalidade”, avalia. Em Blumenau dos 149 detentos que saíram no final do ano do Presídio Regional de Blumenau, seis não retornaram e estão foragidos.

O benefício da saída temporária está previsto na Lei de Execuções Penais (LEP) e é concedido pela Justiça aos presos que estão no regime semiaberto e já cumpriram uma fração da pena – pode variar de um sexto a dois quintos, dependendo do crime – o outro critério está associado ao bom comportamento. Em 2016, a saída temporária ocorreu entre os dias 19 e 31 de dezembro. Sendo que os retornos estavam previstos entre os dias 26 de dezembro e 08 de janeiro de 2017.

Ainda de acordo com o diretor do DEAP, o perfil dos apenados que não retornaram aos presídios, normalmente é o de detentos que já têm a intenção de praticar novos delitos, tanto que, segundo ele, muitos são recapturados cometendo outros crimes. Deiveison explica que os que não retornaram são considerados foragidos e que o índice de recaptura também é alto.

saida-temporaria

COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

?