Sexta-feira, 24 de novembro de 2017 -

Assinado novo contrato do transporte coletivo com redução na tarifa

Compartilhe

A Prefeitura Municipal de Gaspar assinou na tarde de sexta-feira (31) o novo contrato emergencial do transporte coletivo municipal com a Empresa Coletivo Caturani.

A formalização foi realizada pelo Prefeito Kleber Wan-Dall, vice-prefeito Luis Carlos Spengler Filho, secretário da Fazenda, Carlos Roberto Pereira e representantes da empresa. O contrato prevê que a operação do serviço seja efetuada por mais 180 dias a partir da zero hora da próxima terça-feira, dia 4 de abril. Com o encerramento do primeiro contrato emergencial foi aberto um novo edital para que outras empresas interessadas participassem do processo. Entretanto, o principal item em pauta era o menor valor da tarifa.

“Um novo contrato emergencial foi assinado, pois estamos aguardando a preparação do edital de licitação para contratar a empresa definitiva do transporte coletivo de Gaspar. O documento já foi encaminhado do Tribunal de Contas do Estado e agora estamos adequando alguns itens e incluindo novas demandas”, afirma o vice-prefeito de Gaspar, Luis Carlos Spengler Filho.

Para o prefeito de Gaspar, Kleber Wan-Dall, a continuidade do contrato emergencial na cidade é de extrema importância para a manutenção do serviço. “Não podemos correr o risco de ficar sem um serviço essencial na cidade e, por isso, ficamos felizes em poder dar continuidade no trabalho da melhor maneira possível,” completa.

“Gaspar hoje está à frente de outros municípios e na contramão da crise do atual cenário brasileiro, pois conseguimos entregar à população a redução do valor da passagem,” afirma o secretário da Fazenda, Carlos Roberto Pereira.

Todas as atuais linhas e horários do transporte público de Gaspar serão mantidos com o novo contrato. “Observamos hoje algumas cidades aumentando o valor da passagem e fazendo com que os consumidores fujam e busquem por meios alternativos. Estamos inovando, conquistando novos usuários e mantendo aqueles que já utilizam os ônibus”, afirma o gerente da empresa Coletivo Caturani, Givanildo Luiz Quintino.

 

Compartilhe
COMENTAR COM O FACEBOOK:
Não temos controle sobre os comentários pelo Facebook

Comentar sem o Facebook

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *